Dúvidas felinas

De madrugada, quando me levantei tropegamente da cama para abrir a porta e deixar o gato sair, ele me fez uma pergunta e eu instintivamente o mandei calar a boca. Primeiro, porque não devia satisfações a um gato que me…

Leia mais

Isso a Globo não mostra!

Permitam-me tratar do tema gratidão, que aliás tem muito a ver com os tempos natalinos em que vivemos. Lembrei disso a propósito das últimas demissões ocorridas na Rede Globo de Televisão. Partícipe do sistema capitalista, como a maioria de nós…

Leia mais

Alerta de spoiler

Ana Luíza, nossa professora de teclado no Sesc, falava sobre os intervalos de sexta na música – que é quando a sequência de notas mantém uma distância de seis teclas entre uma e outra, como um dó e um lá…

Leia mais

Alô São Paulo… aquele abraço!

O Rio de Janeiro continua rindo! Rindo do nosso jeitão apressado, da nossa vida agitada, da nossa poesia concreta e, como diria Caetano, da deselegância discreta das nossas meninas (o que é uma inverdade!). Riem de tudo… quando falamos bolacha,…

Leia mais

Nem do grosso nem do fino

– Só este pepino? A pergunta simples e direta caiu como uma bomba. Após recolher o vegetal, nem muito grosso, nem muito fino, estendido sobre a esteira, a operadora do caixa do Sonda olhou para o Vitor, meu filho, e…

Leia mais

Quando a velhice chega

Por causa de alguns problemas constantes no nervo ciático, o ortopedista pediu muitos exames de Raios-X, tomografia computadorizada e uma densitometria óssea. Depois de uma certa idade, melhor ver como anda o desgaste dos ossos, discos intervertebrais e “otras cositas…

Leia mais

Paixões

Tive dezenas de paixões na vida, mas a mais avassaladora foi a que senti, aos 19 anos, pela atriz Françoise Forton. Amei a Virgínia que ela fez, de franjinha e tudo, na novela ‘Cuca Legal’, da Globo. Amei mais ainda…

Leia mais

Reveillon na Dutra

Passei por Trindade, há pouco mais de dez anos, quando concluía minha tese de mestrado de Comunicação, e agora em 2020, no auge da pandemia. Fiquei meio decepcionado com o que vi. Para quem não frequenta o eixo São Paulo-Rio,…

Leia mais

Os bloqueados

Demorou um pouco – menos do que eu havia previsto inicialmente – mas o volume de telefones bloqueados na memória de meu celular acaba de ultrapassar o número de contatos que venho armazenando ao longo dos últimos anos. Se ainda…

Leia mais

Manchas de Cândida

O que mais irritava no Ribeiro é que a Selminha não se irritava nunca!Exageradamente ordeira, extremamente compreensiva e completamente apaixonada por ele.Seu closet era uma mistura de irritação e primor! Uma camisa em cada cabide por ordem de cores, as…

Leia mais

Esperança esperançosa

Dizem. A esperança é a última que morre. Mas, ela não morre de verdade. Fica hibernando para renascer todo dia novo. Nublado ou chuvoso produzindo introspecção, desânimo. Então, vem o Sol, radiante, iluminando tudo à sua frente e fazendo a…

Leia mais

Caminho sem volta

No caminho de volta, não encontrei as marcas que deixei no início de minha jornada. Era uma estrada de terra, empoeirada, invadida em alguns trechos pelo capim seco e ervas daninhas. Não vi pegadas. Nem sinal de vida humana ou…

Leia mais