Lembranças (ou lambanças) de outros carnavais

Se eu gosto de Carnaval? Olha, não tenho nada contra! Durante anos, cobri pela Folha de S. Paulo os desfiles das escolas de samba, que então ocorriam na avenida Tiradentes, e vibrava com isso. Curtia as escolas, curtia os enredos, decorava o…
Leia mais

Um Carnaval de pancadaria

Oi abre alas que chegou Nega Fulô e chegou de verde e branco espalhando seus encantos como a filha de Nagô. A letra do samba-enredo da escola Camisa Verde e Branco, Essa tal Nega Fulô, pedia ao povo amontoado ao…
Leia mais

Maria Grampinho existiu, sim!

Na Cidade de Goiás, todas as pessoas têm alguma história sobre Maria Grampinho. Hoje, famosa, tem até namoradeiras, bonecas de pano e quadros com sua imagem, à venda nas lojas. Primeiros parênteses (adoro incluir fatos nas minhas histórias!). Namoradeira é…
Leia mais

Como se houvesse amanhã

Manhã qualquer de abril de 2020. O despertador do celular toca, como de costume, reviro na cama, tento cochilar mais um pouco, durmo mais meia hora. Acordo assustado, com a sensação de que perdi a hora do trabalho, do meu…
Leia mais

Receita de pão caseiro

Isto aconteceu uns três ou quatro meses atrás, quando o isolamento social ainda estava sendo respeitado: no mesmo dia, com diferença de poucas horas entre um e outro, três rapazes de aparência humilde bateram no meu portão oferecendo pão caseiro,…
Leia mais

Os Meninos Verdes existiram?

Tem um livro de Cora Coralina que me faz lembrar a primeira vez que a ouvi contar a história dos meninos verdes. Foi por volta de 1978-79. Estávamos em Ilhéus (BA), na casa de meu tio, coronel do Exército. Passávamos…
Leia mais

Nomes

Tinha uma vizinha, quando criança, que se chamava Nancy. Era uma senhora risonha, baixinha, que alcançava 1m48 quando o dia nascia ensolarado, mineira de Janaúba – cidade ao norte de Montes Claros e muito perto da divisa com a Bahia…
Leia mais

O tesouro escondido…

Minha avó contava muitas histórias. Pretendia escrevê-las… um dia. Todas eram apoiadas em “dados reais”. Citava nomes, datas. Quando eu tinha uns seis anos (foi ontem!), ouvi, pela primeira vez, a do tesouro, escondido na casa dela, a Casa Velha…
Leia mais

Abrace uma vaca

Se o estimado leitor está pensando seriamente em aproveitar esta que parece estar-se tornando a coqueluche do momento, que é a sensação de relaxamento causada graças ao aconchego afetuoso a uma enorme bovina, especialmente da raça holandesa, é necessário que,…
Leia mais

Carequito e seu presépio

Nascera ali mesmo no cais, belo feito um anjo. Cabelos loiros encaracolados, pele clara acetinada, olhos azuis da cor do mar. Não deste mar cheio de óleo e graxa do porto, mas daquele bem distante, talvez do Havaí ou Polinésia.…
Leia mais