Ipês amarelos

Agora que os ipês estão brotando amarelos…

Dedico esta beleza aos que acreditam que conhecem direito constitucional tão bem quanto os ministros do Supremo.

Aos que acreditam naqueles que esparramam ódio, violência, mentiras, desrespeito às leis, e distribuição farta de fuzis.

Àqueles que defendem os delinquentes, os garimpeiros da floresta amazônica, os milicianos, os contrabandistas de madeira, os terroristas domésticos.

Àqueles que nos momentos de maior gravidade não conseguem perceber o rumo das coisas e atacam as pessoas, instituições e autoridades que se atrevem a contrariar o dono do morro.

Àqueles que obedecem ao vampiro na sua sede insaciável por mais sangue.

A beleza dos ipês amarelos é a única coisa que não tem limites.

Neide Duarte