Categoria Crônicas

E num é que a Zizzoca sumiu?

Passa da hora do almoço. Deu praia nesta manhã de sábado, mas agora nuvens escuras rondam o Rio de Janeiro. Deve chover daqui a pouco. O bar do português da orla ferve. Augusto, um pouco mais acelerado que os demais…

Gafanhotos

Falam em quarenta milhões de gafanhotos prestes a invadir o Rio Grande Sul – como fizeram as tropas do general Estigarribia, em 1865 – e eu fico pensando como certas espécies conseguem ser tão gregárias. Claro que um objetivo comum ajuda,…

Pavê ou pacomê?

Acho que a piadinha besta mais conhecida e mais reproduzida nos almoços em família, festas ou comemorações diversas, e ao mesmo tempo a mais execrada, é essa da sobremesa feita com a sobreposição de bolachas e camadas de creme. Parece…

Nosso bandido de estimação

O ex-prefeito ficou seis anos sem aparecer na cidade. E, quando chegou foi recebido com festa, fogos de artifício, carreata e o escambau. Ao povo que o acolheu de braços abertos, não fazia diferença que ele estivesse distante esses seis…

Até que o carnaval os separe

Tinha tudo para dar certo aquele casamento. Tinha. Ele de leão, ela de sagitário. Conjunturas astrológicas às favas, eram carne e unha os dois; bem pra cá, bem pra lá, coisa de dar inveja no clube, no condomínio, entre os…

Assim caminhava a humanidade

Tem dia que parece noite. E tem noite que nunca acaba. Principalmente quando se está trancado em casa, num dia chuvoso, escuro, depressivo. Vendo a alegria, que os raios de sol poderiam proporcionar de manhã, saudando nosso dia, ser levada…

Ritinha, minha canoa e o fazendeiro

Este caso me foi repassado por um ex-jornalista da revista DBO Rural, e que durante muito tempo também militou em outros veículos da chamada mídia do campo. Fonte fidedigna, é claro. O personagem da vez é o fazendeiro mineiro Tião Maia, falecido…

Escolha de Sofia

Esta pandemia às vezes nos dá a impressão de estarmos vivendo num postulado filosófico de Dilma Rousseff: “Não vamos colocar meta. Vamos deixar a meta aberta, mas quando atingirmos a meta, vamos dobrar a meta.” Ou seja, não sabemos até…

Uma chuvinha em cima

Que se dane o duplo sentido, mas não existe nada mais saboroso do que acordar com o som da chuva tamborilando no telhado de casa! É claro que isso não se aplica a quem precisa levantar para o trabalho. Ou…

No mundo de 2070

Como estará o planeta daqui a cinquenta anos? Ou melhor: como você acha que estará o planeta daqui a cinquenta anos? Que tal arriscar um palpite? Fazer exercícios de futurologia pode ser interessante – embora quase sempre frustrante: nem sempre…

O poder da “Palavra Impecável”

Palavra tem poder. Para o bem e para o mal. Se utilizada inadvertidamente, pode ofender, machucar. Causar estragos irreparáveis. Mas, se a palavra utilizada for impecável, ou seja, sem pecado, leva o interlocutor (a pessoa que escuta a palavra pronunciada)…

Cachorro da terceira idade

Estava eu outro dia com meu majestoso labrador perto do portão de casa, observando pacientemente a tarde cair, quando uma gentil senhorinha parou na rua e elogiou a beleza do espécime – o de quatro patas – e perguntou a…