Categoria Crônicas

Humanos da Folha

Ele certamente tinha um nome, um registro civil, uma família, um lugar para morar, mas para nós não importava nada disso. Ele era simplesmente o Profeta, ou o Dito – o que sugeria que seu nome poderia ser efetivamente Benedito…

Nossas broxadas diárias

Atire a primeira pedra, quem nunca deu uma mancada, quem nunca capengou, pelo menos uma vez na vida, e deixou o parceiro ou a parceira na mão. O avanço assustador do Coronavírus, no início do ano passado, deixou em segundo…

Vodu (*)

Não vou mentir para vocês: estou começando a me dedicar aos estudos dos rituais do vodu. Minha intenção é apelar para o ocultismo para resolver coisas que quem deveria resolver não resolve. Cansei de esperar ‘as instituições’ – que estão…

Tira máscara põe máscara

Agora que o Carnaval acabou, que não temos mais bailes, desfiles, blocos e festinhas clandestinas, podem tirar a máscara.Não. Não pode não. Põe a máscara. Mas, tire a máscara. A máscara da hipocrisia, da falta de solidariedade, da falta de…

Maria Grampinho existiu, sim!

Na Cidade de Goiás, todas as pessoas têm alguma história sobre Maria Grampinho. Hoje, famosa, tem até namoradeiras, bonecas de pano e quadros com sua imagem, à venda nas lojas. Primeiros parênteses (adoro incluir fatos nas minhas histórias!). Namoradeira é…

Receita de pão caseiro

Isto aconteceu uns três ou quatro meses atrás, quando o isolamento social ainda estava sendo respeitado: no mesmo dia, com diferença de poucas horas entre um e outro, três rapazes de aparência humilde bateram no meu portão oferecendo pão caseiro,…

Os Meninos Verdes existiram?

Tem um livro de Cora Coralina que me faz lembrar a primeira vez que a ouvi contar a história dos meninos verdes. Foi por volta de 1978-79. Estávamos em Ilhéus (BA), na casa de meu tio, coronel do Exército. Passávamos…

Nomes

Tinha uma vizinha, quando criança, que se chamava Nancy. Era uma senhora risonha, baixinha, que alcançava 1m48 quando o dia nascia ensolarado, mineira de Janaúba – cidade ao norte de Montes Claros e muito perto da divisa com a Bahia…

O tesouro escondido…

Minha avó contava muitas histórias. Pretendia escrevê-las… um dia. Todas eram apoiadas em “dados reais”. Citava nomes, datas. Quando eu tinha uns seis anos (foi ontem!), ouvi, pela primeira vez, a do tesouro, escondido na casa dela, a Casa Velha…

Carequito e seu presépio

Nascera ali mesmo no cais, belo feito um anjo. Cabelos loiros encaracolados, pele clara acetinada, olhos azuis da cor do mar. Não deste mar cheio de óleo e graxa do porto, mas daquele bem distante, talvez do Havaí ou Polinésia.…